segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Momento miau nordestino...







Clarice Lispector - Não te amo mais... será?

"Não te amo mais
Estarei mentindo dizendo que
Ainda te quero como sempre quis
Tenho certeza que
Nada foi em vão
Sinto dentro de mim que
Você não significa nada
Não poderia dizer mais que
Alimento um grande amor
Sinto cada vez mais que
Já te esqueci!
E jamais usarei a frase
Eu te amo!
Sinto, mas tenho que dizer a verdade
É tarde demais..."

#####
Agora leia de baixo para cima...

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Pequeno Bruno Rodrigues Bento, pouca idade, mas já está salvando vidas...

Esse garotinho está dando um exemplo de humanidade... pensar nessas doces criaturas que são grandes vitimas também dessa tragedia, esses que nem sequer podem pedir socorro ou se segurar em algo para não serem arrastados pelas águas...

Estou determinada em fevereiro a levar ração para ajudar essas criaturinhas que não tem culpa de nada e sequer entendem o que lhes aconteceu... pena não poder ir hoje, o capitalismo maldito não me permite...

O pequeno Bruno de 11 anos é um dos voluntários, uma inspiração a todos nós...

Passarada...









segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Paisagens viajantes do olhar... Parte II





Paisagens viajantes do olhar...





Essa belezinha tem que vir pros meus braços...


De 10 ou 14 megapixels não importa essa é a minha nova musa... quero uma dessas tanto, mas tanto que nem que tenha que vender meu rim eu vou comprar rerererer

Quem sabe em fevereiro essa coisa linda bnão vem morar comigo?

domingo, 16 de janeiro de 2011

De tarde soa o vento...

http://www.youtube.com/watch?v=lbSOLBMUvIE

Sob o olhar atento de minha pequena e o calorzinho do motorzinho do coração acelerado do meu pequetito, uma música familiar toca baixinho no computador enquanto assisto o filme de época que passa nessa tarde solitária... Sinto falta daquela casa que nunca morei, daquele homem que ainda não conheci, que vai preencher uma parte de mim que ainda não senti completa...
Aguardo o dia passar aos poucos imaginando como seria maravilhoso poder ter a certeza de que tudo vai dar certo, de que a vida vai ter seus altos e baixos mas que não passará em branco porque alguém vai notá-la...
Ando ultimamente mudando de gosto (preferindo salgado ao doce), ando desejando coisas que por algum motivo parece que vão me fazer feliz, mas o que é a felicidade?
Poderá alguém ser feliz sozinho? Poderá ser o homem uma ilha? Porque sempre tenho essa sensação de vazio e não consigo me sentir parte de algum lugar?
São muitas perguntas, poucas respostas, mas confesso que gosto dessa incerteza, porque ela me remete há um sentimento parecido com a ansiedade... estou ansiosa para encontrar aquilo que procuro, parece extraordinário...
O vento pode uivar na janela e levar meu coração... o que é o amor senão algo para dar sentido e não o tê-lo? Por ora segue a espera...

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Enquanto há o caos pequenos corpinhos bóiam e ninguém vê...

Neste caos que se instaurou no Rio de Janeiro e que estamos todos os dias acompanhando em nossas casas pela TV, além do terror de ver a quantidade de mortos que estão sendo encontrados e imaginar a quantidade de quantos ainda faltam... Quero falar de algumas vidas, essas vidas que parecem até insignificantes diante de tanta tragédia, mas que pra mim são importantes também: a dos cachorros. Ver a perseverança daquela mulher que segurou seu cãozinho até quando pode e infelizmente pela força das águas não conseguiu manter-se firme em seu propósito... Quero ainda acreditar que neste mundo há pessoas que se esforçam em garantir a vida daqueles que parecem insignificantes, porque quem um dia já necessitou de ajuda, já se sentiu como aquele cãozinho: insignificante diante de tantas outras coisas... mas reconhece o valor daquele que arrisca a própria vida para salvá-lo, pois para ele sua vida não será um mero detalhe.
Aquela mulher o segurou tanto quanto foi possível e só por isso já ganhou o meu respeito e meu carinho, mesmo que tenha precisado soltá-lo para salvar a si mesma fica aqui todo meu carinho pela inicitiva de tentar resgatá-lo. Que você tenha uma vida longa e feliz, que você tenha a oportunidade de adotar outros companheirinhos como aquele...
Te admiro e teria feito o mesmo até o último minuto...
E para todas essas criaturinhas que por motivos óbvios não são no momento o centro da atenção, aqui há alguém que está pensando em vocês.

Neste momento apenas o silêncio...

domingo, 9 de janeiro de 2011