domingo, 29 de agosto de 2010

De tarde quero... olhar você...


De tarde quero descansar
Chegar até a praia e ver
Se o vento ainda esta forte
E vai ser bom subir nas pedras
Sei que faço isso pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando
Tudo embora...

Agora está tão longe
ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos
Na mesma direção
Aonde está você agora
Alem de aqui dentro de mim...
Agimos certo sem querer
Foi só o tempo que errou

Vai ser difícil sem você
Porque você esta comigo
O tempo todo
E quando vejo o mar
Existe algo que diz
Que a vida continua
E se entregar é uma bobagem...
Já que você não está aqui
O que posso fazer
É cuidar de mim
Quero ser feliz ao menos,
Lembra que o plano
Era ficarmos bem...

Eieieieiei!
Olha só o que eu achei
Humrun
Cavalos-marinhos...
Sei que faço isso
Pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando
Tudo embora...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Encontro...



Este raio de sol
eternamente me lembrará
que destes dias tão só
posso encontrar num resto de felicidade,
o sentimento de plenitude...

Luzes dos teus olhos que refletem meus olhos...

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Aos amigos catalãos...


Esta semana fiz três novos amigos que são da Espanha Catalúnia, apesar de todos os contratempos que tive e de ver a maturidade desses jovens, gostei de ver suas expressões ao descobrir os sabores e temperos brasileiros... esta experiência está sendo maravilhosa... demais! Aprender um pouco mais de outra língua e especialmente conhecer outra cultura... não tem coisa mais gostosa!!! Viva a diversidade cultural! Viva a troca de experiências!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Rostos marcados.


Esse teu traço me revela um pouco de angústia,
Seus olhos apesar de maltratados
Mostram a esperança...

Lutamos muito esperando alcançar a igualdade,
Perdemo-nos em meio a batalha...
Tudo muito confuso
Muitos sofrendo...
Seus gritos de dor me trouxeram aquela sensação
De que há ainda muito por fazer.

Então no meio de toda essa confusão
Meus olhos fitam os seus
E recupero o fôlego
Vejo novamente a ESPERANÇA.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Resistir....


Não importa o quanto me tortures
sua força nada se compara ao poder da inspiração...
Essa força percorre minhas veias
e escuto o grito desesperados de quem não pode me cegar
Estes olhos não ficarão cegos!
Enxergo a dureza da vida com olhos fortes
e sua beleza eu sinto com meu corpo...
Não importa o quanto me tortures
Sempre as flores e borboletas me farão resistir!

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Ao ser tocada...


E como se fosse a primeira vez ela se despe
Primeiro toque
Primeiro encontro
Como se tivesse aquele gostinho de novidade...
Um desejo despido de pudores e preconceitos....

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Corpo em chamas...


Seu corpo em chamas
exprime aquele sentimento vermelho...
doce e conhecido sentimento
de que algo maravilhoso
está próximo...

Sonhos de uma noite de verão...


Como em "sonhos de uma noite de verão", quero ser a Titânia que espera encontrar o feitiço do amor verdadeiro...

domingo, 1 de agosto de 2010

Esta é a sua história... Minha Lucy...

Naquele dia eu que sou do outro lado da cidade fui parar lá no CÉU do Jaçanã para uma conferência da criança e adolescente, lembro que naquele dia estava tão deprimida e sentei na calçada chorando... quando acabou a conferência estava a caminho do restaurante com minha amiga que na ocasião era minha chefe e ao atravessarmos a rua vi aquele cachorrinho minúsculo, mas muuuuito minúsculo correndo totalmente desorientado vindo na minha direção... Inicialmente o que me chamou a atenção era como um cão tão pequeno podia correr tão rápido, e esperei que se aproximasse, quando passou por mim estava visivelmente maltratada... pêlo falhado, passou tão rápido que nem me viu passou por debaixo da roda de um carro parado em direção a avenida, corri na frente de um carro em movimento que ia atropelá-la e a agarrei com força, o carro freiou com tudo e o motorista gritou: - Tá maluca? Eu com aquela bolinha de pêlo na mão mostrei: - Olha! O motorista se enterneceu. Perguntei se ele a queria pois estava do outro lado da cidade e já tinha outro cão em casa e não podia ter mais, ele não quis e a carreguei na mão perguntando para as pessoas que passavam, minha amiga viu meu desespero porque eu sabia que não poderia largá-la ali... tão pequena e frágil, minha amiga sugeriu levá-la para casa e tentar arrumar-lhe um lar... imediatamente me propus a ajudar e durante umas três semanas eu tentei oferecê-lá para vários amigos... mas eu ainda queria muito ficar com ela... estava com medo de ser despejada porque moro de aluguel e já adotei o luke sem permissão... não adiantou... corri o risco!!! Te levei pra casa!!! Você tem sido minha companheirinha e do luke desde então e gosto de pensar que naquela tarde de 17 de julho você tenha me encontrado... eu estava tão desorientada quanto você e nós nos encontramos... você é minha companheirinha, não me larga um segundo, se eu me mexo você me segue e se te chamo você vem imediatamente... minha doce lucy... como a canção dos Beatles... Quero te homenagear minha pequena... naquela noite adotei minha melhor amiga... minha bebê...